sexta-feira, 26 de junho de 2009

Termo de amizade


Entrando na onda da propaganda enganosa e lutando pelos meus direitos de paz de espírito resolvi fazer um termo de amizade. Exatamente. Um documento que será impresso e repassados aos meus futuros amigos para que eles assinem, ou não, esta folhinha onde estará explicito todos os meus defeitos como possível amiga. O termo servirá para futuras reclamações serem censuradas logo no início. Quando eu receber aquela ligação ou email de alguém possesso com minha conduta a resposta será imediata e automática: Assinou, te fode.

Bom, vamos lá.

1)Me chamo Rita Barchet, tem mais uns nomes do meio mas não gosto de assinar nenhum. Tenho 29 anos, mas normalmente respondo que tenho 27 porque ando com problemas para acompanhar tantos aniversários. Insisto em me comportar como se tivesse 19, mas penso muitas vezes como se tivesse 55 e outras vezes apresento condicionamento físico de 85. Este último faz com que eu não queria sair do meu adorável quarto para tomar mate, cerveja, conversar sobre o tempo ou qualquer outra movimentação que me faça levantar. Porém irão existir dias que eu farei este imenso sacrifício (alguns maiores ainda), outros que convidarei para ir lá para casa e outros que eu vou fazer que nem vi o convite.

2) É importante ter sempre em mente que a minha vida é mais importante que a do suposto amigo, na minha própria vida. Explicando melhor: Quando eu tiver um problema, por menor que pareça, para mim ele é gigante. E eu vou fazer o possível para resolvê-lo. Isso pode abranger a ação de isolamento absoluto para concentração de energias para resolver O MEU PROBLEMA.

3) Existe uma fórmula matemática que calcula a distância da minha casa para a do talvez amigo, e outro calculo da casa do talvez amigo para minha casa. Agora senta: ela é a mesma. Magnífico não...Esse pessoal da NASA faz cada coisa hoje em dia que eu me apavoro, é muita tecnologia. Então ao invés de ficar me cobrando visitas lembre que a distância e a preguiça dos corpos é a mesmas.

4) Aparentemente sou uma pessoa muito legal e divertida, mas isso pode alterar de um dia para outro, assim como todos os outros seres humanos. Oscilações de humor são normais até um mim! Se eu não tenho ligado e não mostro os dentes nem para um pedaço de bife é porque quero ficar sozinha. Neste caso o provável amigo não deve ligar dizendo: “Mas que ranço hein, ta louco não dá pra te agüentar”, já que eu não procurei “aguentamento” algum da tua parte.

5) Sou heterossexual, desprovida de qualquer tipo de preconceito neste aspecto – e em muitos outros, pois sou adepta da teoria chinelística, baseada no estudo sobre os cús. Ao concluir a pesquisa os estudiosos chegaram a seguinte definição: se cada um nasceu com um cú, cada um sabe o que faz do seu. Incrível!
Gosto muito de rapazes, mas atualmente gosto de um em específico que é meu namorado. Caso você, candidato a amigo não goste dele, eu parto da premissa que isso pouco me importa, então me solta que não sou arroto pra ti ficar me trancando.

6) Sou boa ouvinte. Mas se passar de 3 meses falando do mesmo assunto ou vou começar a desaparecer, ou mandar tua família te internar...tem idade para tudo.

7) Acompanha comigo: Eu não mantenho contato com o aspirante a amigo por uma semana, assim como ele também não me procura mesmo ínterim. Assinale a alternativa correta com a frase que deve ser proferida quando VOCÊ me enxergar na rua:
a) Aie achei que tinha morrido, sumiu hein.

b) Ta de cara comigo? Nunca mais me ligou, nem no MSN me chama mais...(com cara de diarréia)

c) Oi sumidaaaaaaaaaaaa. Eu tava comentando com a fulana, a Rita deve estar de romance que não aparece mais.

d) Oi. (bem seco pra eu aprender a não dar atenção aos meus amigos novos)

E) Oi guriaaaaaaa, que saudade. Me conta as novis.

8) A frase “bah eu não to com vontade” quer dizer bah eu não to com vontade.

9) Não. Ah o Não Que palavrinha maravilhosa. Aprendi a usar faz pouco tempo, como todo ser deslumbrado às vezes abuso dela, favor avisar-me.

10) Costumo marcar encontros e tomar outros rumos. Péssimo, pode xingar sempre, porém apenas depois de escutar a explicação (é fácil de descobrir quando eu to mentindo).

11) Sou extremamente, amplamente e descontroladamente neurótica. Muitas vezes você poderá sentir medo, mas não sou agressiva.

12) Sou egoísta, e tenho um prazer absoluto em admitir isso.

13) Faço jornalismo e gosto muito de falar sobre o assunto. Se você faz outro curso muitas vezes vai ficar entediado com meu papo, assim como eu vou ficar com o seu sobre como tosquiar uma ovelha (em caso do amigo ser veterinário). Então vamos ser pacientes.

14) Última cláusula. Eu amo muito os meus amigos do fundo do meu coração. Mas infelizmente tenho muitos amigos. Teria gente que invejaria isso, mas nos últimos tempos isso para mim é um carma. Amigas de infância, amigas de adolescência, amigas de início de velhice, colegas de faculdade, colegas de trabalho, ex-colegas de trabalho, amigos dos meus amigos, primos, tios, irmãos, pai, mãe, namorado, mães de amigos, ...enfim é muita gente. Todas elas gostam muito de mim e isso me deixa muito feliz, energia boa e torcida a favor são sempre bem vindas. Porém todas elas me cobram presença física, telefonemas, emails, sorrisos, abraços, ouvidos, e outra infinidade de coisas. Se eu fosse fazer um roteiro de quem eu TENHO (porque é tanta cobrança e constrangimento já passou a ser uma obrigação) teria que tirar mais de uma semana e ir à casa de cada um. Agora só um pouquinho quem vai à minha casa? Quem me liga com freqüência? Hummm, pois é.
Com dizem, leia antes de assinar. Pense bem no assunto, porque escrevi um parágrafo com letras invisíveis que se o contrato for rompido te dou-lhe um manotaço.